Criminalidade em tempo de Pandemia

Criminalidade em tempo de Pandemia

2020-04-17 0 Por dicasfiscais

Europol alerta para aumento do cibercrime, fraudes e contrafação

Durante esta crise sem precedentes, os governos em toda a Europa estão a intensificar os seus esforços para combater a propagação global do coronavírus aprovando várias medidas para apoiar os sistemas de saúde pública, salvaguardar a economia e para garantir a ordem e a segurança públicas.

Contudo, há o risco de que certas medidas tenham um impacto significativo sobre o mundo do crime organizado. 

Sabe-se já de situações em que os “criminosos” foram rápidos a aproveitar as oportunidades de explorar a crise, adaptando o seu “modus operandi” ou envolvendo-se em novas atividades criminosas. 

A situação que todos, sem exceção, nos vários países do mundo, estamos a enfrentar, originou os seguintes aspetos:

  • A elevada procura de determinados bens, equipamentos de proteção e produtos farmacêuticos;
  • A diminuição da mobilidade e fluxo de pessoas em toda e para a UE;
  • Os cidadãos permanecem em casa e estão cada vez mais em teletrabalho, utilizando soluções digitais;
  • As limitações à vida pública tornam algumas atividades criminosas menos visíveis transferindo-as para casa ou configurações online;
  • O aumento da ansiedade e medo que pode criar vulnerabilidade à exploração;
  • A diminuição da oferta de certas mercadorias ilícitas na UE.

Baseando-se em informações fornecidas pelos Estados-membros da UE e os seus especialistas internos, a Europol publicou a 27 de março um relatório sobre a situação onde analisa os desenvolvimentos atuais que se dividem em quatro áreas de criminalidade principais:

CIBERCRIMINALIDADE

O número de ciberataques contra organizações e indivíduos é significativo e é de esperar um aumento. Os criminosos usaram a crise COVID-19 para realizar ataques de engenharia social temáticas em torno da pandemia para distribuir vários pacotes de malware em emails e mensagens e aplicações fraudulentas, que procuram o bloqueio de computadores ou telemóveis, para através da extorsão aos seus proprietários obter vantagens

Os cibercriminosos também têm propensão a tentar explorar um número crescente de setores de atividade dado que um número cada vez maior de empregadores promove soluções de teletrabalho e permite ligações a sistemas das suas organizações.

Exemplo: A República Checa deu notícia de um ciberataque no Hospital Universitário Brno que obrigou o hospital a fechar toda a sua rede de TI, adiar intervenções cirúrgicas urgentes e encaminhar doentes com patologias críticas para um hospital próximo.

A Autoridade Tributária e Aduaneira tem conhecimento de que alguns contribuintes têm recebido mensagens de correio eletrónico provenientes de endereços como info.wKK@portaldasfinancas.gov.pt ou outros similares nas quais é pedido que se carregue num link que é fornecido.

Alertamos de que estas mensagens são falsas e devem ser ignoradas de imediato. A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) já veio confirmar esta situação.

O objetivo destes emails é de convencer os destinatários a acederem a páginas maliciosas carregando nos links sugeridos.

De referir ainda que a AT disponibilizou no Portal das Finanças um folheto informativo sobre Segurança Informática, que aconselha a sua leitura, para melhor estar informado dos perigos existentes ao nível informático.

FRAUDE

Os criminosos têm sido muito rápidos para se adaptar a esquemas de fraude que capitalizam sobre as ansiedades e medos das vítimas durante a crise. Estes incluem vários tipos de versões adaptadas de esquemas de fraude por telefone, golpes relacionados com questões de abastecimento e descontaminação. Pode-se esperar um grande número de esquemas novos ou adaptados de fraude que deverão surgir nas próximas semanas, uma vez que os criminosos irão tentar capitalizar ainda mais sobre as ansiedades das pessoas por toda a Europa. 

Exemplo: Uma investigação suportada pela Europol refere a transferência de € 6,6 milhões por uma empresa para outra empresa em Singapura para a compra de álcool gel e máscaras FFP3 / 2. Os bens não foram recebidos.

CONTRAFAÇÃO E PRODUTOS ABAIXO DO PADRÃO

A venda de produtos falsificados na área da saúde, bem como de equipamentos de proteção individual e produtos farmacêuticos falsificados aumentou muito desde a eclosão da crise. Há um risco de que os falsificadores aproveitem a escassez no fornecimento de alguns bens e o seu preço proibitivo, para cada vez mais oferecer alternativas falsificadas tanto online como offline.

Exemplo: Entre 3-10 março de 2020, mais de 34 000 máscaras cirúrgicas falsificadas foram apreendidas por autoridades policiais por todo o mundo como parte da operação PANGEA apoiada pela Europol. 

Exemplo: O Álcool gel e as máscaras cirúrgicas sofreram um aumento, em muitos locais, de mais de 3000%

DROGAS, CONTRABANDO DE MIGRANTES E PROSTITUIÇÃO

Espera-se que também se verifique um impacto desta pandemia no mercado da droga, uma vez que é provável que haja interrupções nos canais de abastecimento ilegais. A escassez destes produtos pode levar a um aumento de casos de violência entre distribuidores rivais e até mesmo a um aumento de assaltos.

As redes de tráfico de seres humanos também poderão beneficiar da pandemia da Covid-19. O relatório da Europol prevê que os migrantes farão ainda mais uso dos serviços de traficantes para conseguirem entrar na UE ou passar de um Estado-membro para outro, dadas as restrições de movimentação de pessoas implícitas nas regras de isolamento em vigor.

Também existe o alerta para o risco causado pelo encerramento de bordéis que, dizem, pode-se traduzir num aumento dos casos de exploração sexual.

CRIME ORGANIZADO CONTRA A PROPRIEDADE

Vários tipos de esquemas que envolvem roubos foram adaptados pelos criminosos para explorar a situação atual. Estes incluem os golpes conhecidos que envolvem a representação de representantes das autoridades públicas.        

É expetável que estabelecimentos comerciais e instalações médicas sejam cada vez mais alvo de assaltos organizados.

Apesar da introdução de novas medidas de quarentena em toda a Europa, a ameaça permanece tipos dinâmicos e novas atividades criminosas (ou adaptadas) continuarão a surgir durante a crise.

Exemplo: os Estados-membros da UE têm reportado o recurso a um “modus operandi” semelhante para roubo. Os criminosos ganham acesso a casas particulares através da personificação de pessoal médico fornecendo material de informação ou produtos de higiene ou a realização de um “teste de Corona”.

O número de assaltos a casas também aumentará de uma forma geral em muitos países da EU, nomeadamente em casas de pessoas idosas e desprotegidas, fazendo-se passar por pessoal médico que fornece informações, produtos de higiene ou realiza o teste Covid-19.

Proteja-se

Conheça mais Dicas Fiscais aqui